sábado, 25 de fevereiro de 2017

Como um lobo

Eu poderia ter ido, mas eu não fui
Eu poderia ter pedido pra você ficar, mas eu não pedi
Não, eu não pedi
Eu poderia ter juntado dinheiro, feito as malas, partido, mas eu preferi ficar
Eu poderia ter passado em sua casa, roubado a madrugada, mas eu preferi deitar
Eu poderia ter dito não, mil vezes não, mas eu quis ser justo
E por falar em querer, eu poderia querer muito mais, mas eu não quis
De todas as coisas que eu poderia perder, você era a última
E dizer que poder é querer é enganar a si
É fechar os olhos e pular no precipício
E por isso eu digo a mim mesmo todos os dias
Que eu não te quero, não assim
E por isso eu digo a mim mesmo todos os dias
Que eu prefiro ser sozinho
Porque de todas as coisas erradas que faço
Se não me engano, me engano bem
Então eu minto pra mim dizendo
Que não quero lembrar de você
Dançando aquela valsa que dizia
Querer não é poder

Nenhum comentário:

Postar um comentário