terça-feira, 9 de novembro de 2010

Boa Sorte

Era pra eu ter marcado a sua vida, não você a minha.
Eu ia e vinha como o vento, como a areia que alisa o rosto no fim da tarde.
Você veio, você começou, você terminou.
Espera. Era para eu ter ido, começado e terminado, não?
Às avessas, como sempre.
Seguiremos caminhos opostos, afastaremos nossos corações, mas cantaremos sempre a mesma canção. Aquela canção que soava nas escadas dos passos apressados e sorrisos envergonhados. Aquela canção afogada num suspiro tímido, na bochecha rosada, no gemido censurado.
Era pra você ter marcado a minha vida, não eu a sua.
Estamos marcados, amigo.
Boa sorte.

3 comentários:

  1. Fico me perguntando.. o que cada um sente quando lê esse texto, por exemplo.
    Pelo menos é isso que eu acho de mais bonito do que vc escreve,Yann. Faz a gente sentir o que vêm la de dentro =)

    ResponderExcluir
  2. tomara que minha resposta não pareça meio clichê.

    Seus textos são um reflexo pra mim. Eu sinto medo e amor, depende muito do que eu estiver na cabeça, do que eu esteja tentando esconder de mim mesmo.

    É assim que funciona, como um catalisador de sentimento. =)

    ResponderExcluir