sábado, 20 de novembro de 2010

Alquimia

Os ponteiros do relógio pararam quando ouviram o elevador fechar. Logo em seguida, seu rosto sumiu enquanto seus lábios diziam que me amava, e eu sentia que ali seria a última vez que teria seu rosto para mim. O elevador descia os andares de seu apartamento, e minha mente subia pelas escadas até o oitavo andar. Pra te beijar, te tocar e te guardar dentro de mim.
Mas o fim chegou, o elevador parou e o tempo correu de trás para frente.
Fiz um livro de comédia dramática sobre nós dois dentro do espaço sobre o tempo, velocidade.
Esqueci-me que o tempo havia parado quando cheguei ao chão e fui levando meu barco no ritmo da maresia, da brisa suave que tocava o sino de todas as manhãs nebulosas.
Fui interrompido quando vi seus lábios me dizerem que beijavam outros.
Entrei na pior das tormentas quando vi seus lábios sorrindo com um outro alguém.
Caí no mar da noite quando nossos olhos se encontraram e vi você me dizer que ainda me amava, que não estava sendo sincero.
Muito tarde, muito tarde.
O que farei com a tristeza que o tempo me traz?
Tristeza é solúvel em álcool.

4 comentários:

  1. It isn't about mind Katy, it is about heart. Mind is for weaks...

    ResponderExcluir
  2. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  3. Primeiro.. escreva em português. Burguês de merda kkk. Segundo.. O alcool inibe até evaporar, ele é menos polar que o coração e a mente.

    ResponderExcluir