quinta-feira, 26 de agosto de 2010

No Casulo

Tornar-se-á ato vergonhoso
Admitir que se ama todo o corpo
Vetar-me-ei de desejos os quais
Todos possuem, mas poucos admitem.

Tornar-me-ei gelo que arde no frio
Apenas como casca, como capa
Há ainda, percorrendo em minhas veias,
Grande fogo que queima de vontade

Vontade de sair.

Nenhum comentário:

Postar um comentário